A carregar

Alegoria da Visão

1700/1730

Museu Nacional do Azulejo

Museu Nacional do Azulejo

A figura feminina lembra uma gravura de Robert Bonnart (1652-1733), artista cujas imagens influenciaram profundamente a obra azulejar do Mestre P.M.P., na qual ela surge como uma alegoria à Visão, um dos cinco sentidos. Deste modo, a observação do reatrato do amado faz despoletar na memória da senhora imagens do passado, um passeio num jardim murado onde, junto a uma estrutura arquitectónica em cujos nichos se encontram estátuas, se descobre uma fonte. Esta possui três bacias e o jacto de água que projecta eleva a grande altura a água que alimenta a estrutura. A fonte parece ser, neste contexto, a evocação da pujança dessa paixão, a imagem de um desejo que só não domina os intervenientes pois encontra-se perfeitamente circunscrito pelas convenções que, na época, refeariam quaisquer cedências ao exarcebamento sentimental.

Mostrar menosLer mais
  • Título: Alegoria da Visão
  • Data de Criação: 1700/1730
  • Localização: MNAz, Museu Nacional do Azulejo, Lisboa, Portugal
  • Dimensões físicas: 84 cm x 126 cm
  • Proveniência: Quinta das Portas do Ferro, Camarate, Lisboa
  • Material: Faiança a azul sobre branco

Recomendado

Página Inicial
Explorar
Próximo
Perfil