A carregar

Composição estruturada em três faixas paralelas definidas por manchas de cores intensas que a forte luz mediterrânica faz ressaltar. Os três planos principais distinguem a terra, o casario e o céu: do primeiro arranca uma linha oblíqua que marca a divisão entre a vegetação densa de cactos, acumulada do lado esquerdo, e a terra que se estende até ao extremo direito, num contraste cromático entre o verde da vegetação e o ocre da terra. Sobre este, o plano intermédio do casario branco feito de construções de formas geométricas inundadas de luz. À esquerda, duas figuras femininas, recortadas sobre o azul do mar e do céu, introduzem uma referência de escala. O mar, representado numa estreita faixa de azul denso, visível só num pequeno trecho do quadro, à esquerda, confronta com o céu, uma mancha regular de azul bastante uniforme manchado por nuvens pouco densas. Esta obra de referência do paisagismo do século XIX sintetiza o percurso artístico do pintor: concentra linguagens diversas em contraponto harmonioso, quer no tratamento naturalista e minucioso da vegetação em contraste com as superfícies planas, monocromáticas e geométricas, das arquitecturas, quer no recurso ao pincel fino que desenha as formas em contraste com o espessamento da tinta aplicada em pinceladas largas.

Detalhes

  • Título: As casas brancas de Capri
  • Criador: Henrique Pousão
  • Data de Criação: 1882
  • Localização da Criação: Capri; Itália
  • Dimensões físicas: 705 mm x 1410 mm
  • Palavras-chave do assunto: Tesouro Nacional; Pintores Portugueses
  • Tipo: Pintura
  • Direitos: ADF/DGPC
  • Material: Óleo sobre tela
  • Género artístico: Paisagem urbana
  • Movimento artístico: Naturalismo

Obter a aplicação

Explorar museus e desfrutar de funcionalidades como o Art Transfer, o Pocket Galleries e o Art Selfie, entre outras

Recomendado

Google Apps