Carregando

Autorretrato

Iberê Camargoc.1942

Fundação Iberê Camargo

Fundação Iberê Camargo

"[Este autorretrato] registra um lugar real e evidencia a influência da escola de Guignard. Os traços de Iberê e a paisagem local envolvida no 'nacionalismo lírico' próprio de Guignard, falam da brasilidade do retratado. Paisagens, figuras e cenas de interiores daqueles anos, também mostram o interesse de Iberê por encontrar os traços de uma identidade nacional. O tema, instalado nos debates culturais da Semana de 22, projetou-se no tempo até a segunda fase modernizadora com a geração dos anos 30."
HERRERA, María José. Iberê Camargo: um ensaio visual. Porto Alegre: Fundação Iberê Camargo, 2009. p. 15.

"Os retratos de Guignard são pura exterioridade, banhados por uma luminosidade cálida. Num belo auto-retrato Iberê procura se colocar no espaço guignardiano; o resultado transmite uma certa tensão, um disfarçado desconforto. Ali onde Guignard cria um apaziguamento Iberê sente uma catarse. Aquele mundo raso de Guignard não é o lugar que Iberê vai habitar. Ali só se demorou para aprender. Guignard não satisfaz, nada parece pacificar um inquieto. Guignard e depois Lhote, De Chirico - os mestres instrutores de Iberê - são etapas que não configuram influências, apenas o itinerário do ofício de pintar e da revogação do sentimento interno de incultura que devia existir, apensar da absoluta convicção de seu destino artístico."
VENÂNCIO FILHO, Paulo. Iberê Camargo: desassossego do mundo. Rio de Janeiro: S. Roesler: The Axis Instituto Cultural, 2001. p. 19.

Mostrar menosMais informações

Detalhes

  • Título: Autorretrato
  • Criador: Iberê Camargo
  • Data: c.1942
  • Dimensões físicas: 69 x 59 cm
  • Tipo: Painting
  • Direitos: © Fundação Iberê Camargo
  • Meio: Oil on canvas
  • Técnica: Óleo sobre tela
  • Tombo: P056
  • Coleção: Maria Coussirat Camargo, Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre

Recomendado

Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil