A carregar

Guarnição de Corpete

Autor desconhecido

Museu Nacional Soares dos Reis

Museu Nacional Soares dos Reis

Ornamento de corpete concebido como peça única, à excepção da guirlanda que o remata e que é de fabrico e aplicação posterior ocorrida no século XIX. O desenho da jóia, à escala natural, sugere numa composição assimétrica, um arranjo floral composto por vários tipos de flores e ramagem rematado por um amplo laço. Num conjunto de 1.645 gemas montadas em prata, o joalheiro explorou efeitos de luz e de diversidade cromática, combinando dobletes verdes e azuis, crisoberilos, granadas, topázios amarelos e um considerável número de pedras incolores constituídas maioritariamente por quartzos, berilos e topázios. Jóia de aparato e complemento de adorno do trajo feminino, enquadra-se tipologicamente na joalharia aristocrática das Cortes europeias de finais do século XVIII. Embora desconhecida documentalmente a origem da sua encomenda, a revelação da reprodução de uma gravura aberta por Froes Machado (1759-1796) onde está representada uma imagem de Nossa Senhora do Monte do Carmo de Lisboa, ostentando esta jóia, permite associá-la ao seu culto e integrá-la no contexto de jóias de adorno de imagens.

Mostrar menosLer mais
  • Título: Guarnição de Corpete
  • Criador: Autor desconhecido
  • Localização da Criação: Portugal
  • Dimensões físicas: 324 mm x 204 mm
  • Palavras-chave do assunto: Joalharia
  • Tipo: Ourivesaria
  • Direitos: ADF/DGPC
  • Material: Prata, 129 topázios amarelos, 18 crisoberilos, 159 granadas, 784 quartzos, berilos e topázios incolores; 195 dobletes verdes e 30 azuis, 303 quartzos e topázios com forro vermelho

Recomendado

Página Inicial
Explorar
Próximo
Perfil