Loading

Luiza Prado and Iberê Camargo observe the artist's production of porcelain painting in the ceramist's studio

1961

Iberê Camargo Foundation

Iberê Camargo Foundation
Porto Alegre, Brazil

“Analisando o conjunto da produção de Iberê Camargo, o crítico Paulo Herkenhoff faz a seguinte consideração: ‘Iberê pinta como pintor, desenha como desenhista e grava como gravador. (...) Cada técnica é trabalhada com justeza no seu campo de tensão próprio. (...) Sempre abraçou outros múltiplos suportes que lhe são oferecidos: biombo, louça, cerâmica, tapeçaria, saia, camiseta, macacão, faixas, outdoor. Enfim, pode pintar tudo: como se o mundo pudesse (ou devesse) ser uma grande pintura…’.
A cerâmica foi um desses suportes sobre o qual Iberê produziu muitas pinturas, num curto espaço de tempo. A Fundação tem registros fotográficos de 60 peças [...]. Realizados, majoritariamente, sobre porcelana industrial, os trabalhos, datados de 1960, 1961, 1964 e 1965, revelam que o artista soube explorar muito bem o campo de tensão próprio dessa técnica, experimentando possibilidades temáticas e estilísticas que iria desenvolver na pintura.
O primeiro grupo de trabalhos produzidos por Iberê reúne as peças datadas de 1960 e 1961, que foram realizadas com o acompanhamento da ceramista Luiza Prado. As tintas usadas no processo de pintura em porcelana são à base de minerais, suas cores e texturas são modificadas quando submetidas ao forno, e a temperatura e o tempo de queima têm que ser exatos. Assim, os conhecimentos técnicos são indispensáveis para produzir esse trabalho.
A realização das cerâmicas de Iberê ocorre no período em que o artista está em Porto Alegre, ministrando o curso Encontros com Iberê Camargo (10 a 30 de dezembro de 1960), que se tornaria a semente do Atelier Livre da Prefeitura. [...]
Em janeiro de 1961, essa produção foi apresentada em Torres, RS, com o patrocínio da Associação Riograndense de Artes Plásticas Francisco Lisboa. A sede da Sociedade Amigos de Torres foi o local da mostra, que reunia 40 peças. Para a divulgação do evento, foram realizadas algumas fotos no ateliê de Luiza Prado, que mostram Iberê e a ceramista frente a essa produção. Elas se revelam documentos de caráter extraordinário, pois nos permitem ter uma visão do conjunto dos trabalhos. [...]
Ainda no início da década de 1960, Luiza Prado deixa Porto Alegre e Iberê retoma a produção de cerâmicas com Marianita Linck.”
MATTAR, Denise. In: POSSAMAI, Gustavo (Org.). Iberê Camargo: o fio de Ariadne. Fundação Iberê Camargo: Porto Alegre, 2020. p. 13-14. (Observar notas na fonte).

Details

  • Title: Luiza Prado and Iberê Camargo observe the artist's production of porcelain painting in the ceramist's studio
  • Date Created: 1961
  • Location Created: Porto Alegre, RS
  • Rights: © Fundação Iberê Camargo
  • Medium: Photography
  • Credit: Autor não identificado
  • Collection: Acervo Documental Fundação Iberê

Get the app

Explore museums and play with Art Transfer, Pocket Galleries, Art Selfie, and more

Recommended

Google apps