A carregar

Máscara funerária

DesconhecidoEgito, Época Baixa, XXX dinastia (c. 664-525 a. C)

Museu Calouste Gulbenkian

Museu Calouste Gulbenkian

Detalhes

  • Título: Máscara funerária
  • Criador: Desconhecido
  • Data: Egito, Época Baixa, XXX dinastia (c. 664-525 a. C)
  • Localização da Criação: Egito
  • provenance: Adquirida por Calouste Gulbenkian, em Londres na Casa Sotheby & Co., da Coleção John Maxwell por intermédio de Howard Carter, a 12 de junho de 1928.
  • description: Máscara funerária de prata dourada representando o rosto idealizado de um defunto, cujo nome não se preservou. Raras vezes, as máscaras funerárias retratam o rosto do defunto, pretendendo-se obter um semblante de linhas suaves, com olhar expressivo, demonstrando boa saúde física e espiritual e inefável confiança na eternidade. Esta peça não tem qualquer decoração floral ou vestígios de inscrição, como era hábito neste tipo de materiais fúnebres, revelando o notável trabalho na reprodução dos detalhes do rosto, denotando boa observação anatómica. A cabeleira (ou toucado) estende do meio da testa em relevo destacado, envolve as orelhas e cai sobre o peito, contornando o rosto de traços suavizados e com vestígios de policromia acastanhada nas sobrancelhas e nos olhos. Do ponto de vista técnico revela um bom trabalho no domínio do metal utilizado, conseguindo obter uma fina espessura com o máximo de dois milímetros, em excelente execução do repuxado. Grande parte das máscaras funerárias conhecidas, espalhadas por alguns museus da Europa, Estados Unidos e Egipto, são feitas de cartonagem, e muitas delas são douradas, por vezes com cabeleira pintada de azul, sugerindo a bela coloração do lápis-lazúli.
  • Dimensões físicas: h43.5 cm
  • Tipo: Escultura
  • Link externo: http://museu.gulbenkian.pt
  • Material: Prata dourada

Recomendado

Traduzir com o Google
Página Inicial
Explorar
Próximo
Perfil