A carregar

O processo de criacção deste trabalho teve como base uma pesquisa documental fotográfica realizada no Porto, nos bairros de Contumil, Pasteleira, ilhas da Boavista e Lapa, bairros habitacionais em que as extensões ilegais das unidades habitacionais são comuns. A generalizacção da marquise, em Portugal, como anexo à arquitetura citadina e dos subúrbios, representa um detalhe de construção popular e clandestino, mas tem também uma leitura sociológica enquanto superacção de uma habitacção deficitária. A artista apodera-se destes materiais pobres e industrializados conferindo-lhes uma aplicacção plástica e escultórica, transformando-os numa proposta artística crítica sobre a sua envolvência social e económica. Estabelece também um jogo de ironia sobre o conceito de valor arquitetónico e a sua expressão no quotidiano dos cidadãos. (Emília Tavares)

Detalhes

  • Título: Marquise
  • Criador: Ângela Ferreira
  • Data de Criação: 1993/2006
  • Dimensões físicas: 160.8 cm x 214.7 cm x 131.5 cm
  • Tipo: Pintura
  • Material: Alumínio, plexiglas, PVC e zinco

Obter a aplicação

Explorar museus e desfrutar de funcionalidades como o Art Transfer, o Pocket Galleries e o Art Selfie, entre outras

Recomendado

Google Apps