O Museu Banco do Brasil nasce com a vocação de comunicar a forte história institucional do Banco, o mais antigo de nosso país, e revelar o seu papel na constituição da formação cultural, social e econômica brasileira.

Tem como objetivo compartilhar com a sociedade o patrimônio histórico, cultural e artístico pertencente ao Banco, reconhecendo sua dimensão pública.

É assim um potencializador das coleções, propiciando seu compartilhamento e a apropriação coletiva.

No que se refere à política de acervo para as artes visuais, a instituição poderá seguir vários caminhos.

Há obras de artistas ligados ao modernismo no Brasil e com trajetória firmada na primeira metade do século 20, como Alfredo Volpi, Bruno Giorgi, Candido Portinari, Di Cavalcanti, Guignard, entre outros.

Aliado à iniciativa de apresentar um recorte das obras em sua primeira exposição de longa duração, o museu poderá desenvolver ações educativas e de mediação com distintos públicos.

Estão mais representados na coleção artistas que despontam no circuito em meados do século, entre os quais Carlos Scliar, Aldemir Martins, Djanira e outros.

Créditos: história

Museu Banco do Brasil
Edifício Tancredo Neves
Brasília - 2017

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil