FILE SOLO - Lawrence Malstaf

Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo

O Festival Internacional de Linguagem Eletrônica em sua edição de 2017 traz ao CCBB as obras do artista Lawrence Malstaf

A Poética da Imersão
O Festival, desde a sua criação, tem apresentado ambientes expositivos coletivos para o visitante ter à sua disposição a diversidade da arte tecnológica. Em 2017, o Festival apresenta uma modalidade inédita, chamada FILE SOLO, que mostra o conjunto de obras de um único artista e explora a relação arte, tecnologia e criatividade. A maioridade do Festival, que chega em sua 18ª ediçao, dialoga com a maturidade artística e a trajetória consolidada de Lawrence Malstaf. Seu trabalho interativo, situado entre as artes visuais e a performance, cria experiências sensoriais instigantes para os espectadores. Esse universo criativo de interação, imersão e vivência inspira-se na tecnologia.

Shrink

A essência de Shrink é ser um ambiente muito desafiador. Se você for capaz de perder o controle, abandonar seu condicionamento e deixar seu medo, ela pode se tornar uma experiência muito confortável.

Mirror

A arte muitas vezes funciona como um catalisador que suscita questões existenciais e de autoconsciência. Nesse sentido, muitas obras funcionam como um espelho.

Tipping Point

A obra refere-se aos grandes ciclos naturais no oceano que estão lentamente mudando até atingir um ponto crítico onde tudo se acelera dramaticamente.

Conversations

A obra pode ser considerada uma metáfora para as relações das pessoas entre si e com o espaço circundante. As cadeiras se movem como indivíduos e demonstram uma espécie de comportamento de grupo.

Nemo Observatorium

O título “observatório” está relacionado à ideia de tentar fazer um observatório perfeito no qual não influenciamos os resultados e não interferimos neles.

Transporter

Escondido sob a superfície, um mecanismo invisível produz uma experiência tátil sutil, porém intensa, para a coluna vertebral. No meio da trajetória, os visitantes são confrontados com dois espelhos horizontais movendo-se para cima e para baixo acima deles.

O trabalho de Lawrence Malstaf (1972, Bruges, Bélgica) situa-se na fronteira entre o visual e o teatral. Ele desenvolve instalações e performances de arte com um forte foco em movimento, coincidência, ordem e caos, e salas sensoriais imersivas para visitantes individuais. Ele também cria ambientes móveis maiores, lidando com espaço e orientação, muitas vezes usando o visitante como um coator. Seus projetos envolvem a física e a tecnologia como ponto de partida ou inspiração e como um meio para ativar instalações. Lawrence Malstaf recebeu vários prêmios internacionais no campo da arte e
das novas tecnologias. Ele também é conhecido como um cenógrafo inovador no mundo da dança e do teatro.

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil