Um olhar fugaz: Guillermo Kahlo na Cidade do México

Fototeca Nacional, INAH

Um passeio pela Cidade do México do início do século XX pelas lentes do fotógrafo na coleção da Fototeca Nacional (Biblioteca Nacional de Fotografia).

Carl Wilhelm Kahlo Kauffman, conhecido no México como Guillermo Kahlo, nasceu em Pforzheim, Alemanha, em 1871. Emigrou para o México em 1890, onde trabalhou inicialmente no setor comercial e, mais tarde, no gerenciamento de contas de estabelecimentos comerciais pertencentes a cidadãos alemães.

Em 12 de junho de 1894, na presença de um tabelião público, apresentou a solicitação de naturalização à Câmara Municipal da Cidade do México. Expressou o desejo de permanecer no país "devido aos sentimentos de afeição e apego a este país […] e ao desejo de, além disso, ter os direitos de um cidadão mexicano". Ele acrescentou ainda que, quase um ano antes, havia se casado com uma jovem mexicana, o que foi certificado por um documento no Arquivo Histórico da Cidade do México.

Em 1898, começou a trabalhar em pesquisas fotográficas arquitetônicas com uma série de fotografias que documentaram a construção da "Casa Boker", finalizada alguns anos depois.

Em 1901, ele publicou um anúncio na revista "El Mundo Ilustrado" (O Mundo Ilustrado) como fotógrafo de construções, interiores, salas, fábricas etc. Em 1904, publicou a primeira coleção de imagens na forma de um álbum chamado "Mexiko", em alemão e espanhol.

Durante os anos 1910 e 1920, ele conquistou uma reputação de prestígio como fotógrafo de arquitetura e retratos em grupo, um elemento do trabalho dele que raramente é mencionado.

A forma de Guillermo olhar para os monumentos e locais que fotografava era impecável, diligente e precisa. Era o resultado de uma abordagem meticulosa, em que ele primeiramente analisava o espaço por dentro e por fora.

Ele também estudava a luz em horas diferentes do dia para decidir o melhor momento de tirar uma fotografia. Para isso, usava longas exposições, o que significava que qualquer pessoa presente na cena não poderia ser vista.

Além disso, a fotografia dele tinha um elemento estético que, ao contrário do pictorialismo do século XIX, era organizado, limpo e preciso, permitindo que o espectador observasse a magnitude da construção nos mínimos detalhes. Isso fez de Guillermo Kahlo um dos fotógrafos arquitetônicos mais importantes do México.

Créditos: história

Curator and text: Mayra Mendoza

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil