Os consagrados criadores “Os Gémeos” (Brasil), Blu (Itália) e Sam3 (Espanha), realizam em dois edifícios devolutos, intervenções de arte urbana de grande escala, obras integradas na programação artística do projecto CRONO, evento promovido pela ACA- Azáfama Citadina Associação, em parceria com a Galeria de Arte Urbana da Câmara Municipal de Lisboa.

Um personagem encapuçado com os olhos semicerrados, como se estivesse a fazer mira, esticando o elástico da fisga. A fisga é feita de um homem cinzento careca. O personagem encapuçado tem um adesivo na capa que diz "I love vandalism" - osgémeos

Um crocodilo sobe o edifício derramando lágrimas de crocodilo e segurando um pequeno peixe na pata esquerda

O artista criou o seu próprio triciclo que colocou várias latas e à medida que passava com o triciclo as latas iam pintando dando um efeito de arco-íris na parede. Projecto Crono

Usando seu discurso abstracto de costume, Momo compôs esta intervenção dentro Projecto do Crono. Na fachada, podemos observar grandes manchas monocromáticas de grande vivacidade, que ainda absorvido até as janelas, acompanhados por áreas em que o artista deixa claro os vestígios de tinta do spray pode, e outras zonas completamente desprovidas de tinta. Entre essas três opções de plástico, estão se tornando visíveis, alguns elementos geométricos, como um círculo e um segmento de recta.

Depois de seu trabalho no espaço público, o que frequentemente envolve apropriar elementos esteticamente urbanos, transformando-os em instalações disruptivas, Brad Downey pintou com cinzento esta parede em Lisboa, no âmbito Projecto de Crono. Ele pintou respeitando todos os vestígios de cartas, mesmo os mais fracos, já existente no edifício, descobrindo a presença de uma frase possivelmente com uma origem revolucionária - “. Aqueles que trabalham não recebem”

No contexto do Projecto de Crono e disfrutar da presença em Lisboa, dos artistas brasileiros - osgemeos -, foi realizada esta Hall da Fama entre eles e vários artistas nacionais, como Sorriso, Mar, José Carvalho entre outros.

Diante de uma forma magistral as pré-existências do edifício, Vhils esculpiu mais um rosto numa pequena parede, peça integrada no Projecto do Crono, da qual foi um dos mentores. Descascar a superfície da parede em diferentes profundidades, por vezes, até mesmo mais profundo que o gesso e revelando os tijolos, o rosto absorve a janela existente, e que o artista integrou a composição de uma maneira descentrada em relação à configuração do edifício.

Uma enorme sombra espreita para fora do prédio através das janelas. As estrelas do edifício foram coladas com papel reflector para reflectir a iluminação nocturna da cidade.

Dentro da plasticidade que tem vindo a caracterizar este duo de artistas, Ram e Mar realizaram este trabalho no âmbito do Projecto de Crono, na avenida mais emblemática de Lisboa - Avenida da Liberdade. Elevando-se um mar agitado, em que navega um barco feito de papel, aparece uma cabeça branca com três caras de cujo topo, aberto por mãos próprias da figura, está obscurecendo uma galinha composta por linhas fluídas feitas de várias cores.

Um pássaro preto com a cabeça branca à procura de um outro pássaro. Ambos estão ao lado de um ramo de árvore que emerge de uma das janelas fechadas do prédio abandonado. Esta peça tem uma marca com influências africanas

Um personagem parecido com um rei, tem uma grande coroa amarela na cabeça com os logótipos de diversas empresas petrolíferas. Tem uma palhinha  na boca e na mão o planeta Terra. Parece que ele está chupar a terra de todos os seus recursos.

Uma mulher com um vestido azul está sentada no passeio depois de escorregar numa casca de banana. À sua frente a atrás estão várias cascas de bananas espalhadas pelo chão.

Lama projectada contra uma parede concebido com três zeros que parecem caracterizar uma pessoa de cor como nos desenhos, no início da Walt Disney

Créditos: história

Curator  — Alexandre Farto aka Vhils
Curator  — Pedro Soares Neves
Curator  — Angelo Milano
Fotografia — Galeria de Arte Urbana 2010
Fotografia — Leonor Viegas 2010

Créditos: todos os meios
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes, podendo nem sempre refletir as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Traduzir com o Google
Página Inicial
Explorar
Próximo
Perfil