Antes de Brasília: o Palácio Tiradentes

Câmara dos Deputados, Brasil

Apresentamos nesta exposição alguns itens do acervo procedentes do Palácio Tiradentes, sede da Câmara dos Deputados no Rio de Janeiro de 1926 até 1960, data da transferência da capital do país para Brasília. O Palácio Tiradentes foi o primeiro edifício construído especificamente para abrigar a Câmara dos Deputados, que até então vinha funcionando em locais provisórios e inadequados. Conhecer particularidades sobre a escolha do local e do projeto arquitetônico, bem como a forma como o Palácio foi construído, mobiliado e ocupado, é de certa forma, resgatar o processo de consolidação do Legislativo Brasileiro.

Símbolo republicano
O nome do Palácio foi escolhido em homenagem ao líder da Inconfidência Mineira. Tiradentes foi mantido prisioneiro na Cadeia Velha, que outrora abrigara os trabalhos da primeira assembleia constituinte brasileira e a Câmara dos Deputados. O prédio seria demolido para que o Palácio pudesse ser construído em seu lugar.

A tela foi doada à Câmara dos Deputados em 1959 e permaneceu exposta na Comissão de Constituição e Justiça no Palácio Tiradentes. Hoje a obra se encontra na mesma comissão porém no Palácio do Congresso Nacional em Brasília.

Um Palácio construído por todos e para todos
A Câmara dos Deputados convocou as unidades da federação a colaborarem na construção da nova sede com doações que poderiam ser desde quantias em dinheiro a matérias-primas e mobiliário. Desse modo ficaria em exibição uma síntese das riquezas brasileiras, salientando a importância nacional do Palácio.

O novo palácio foi ricamente decorado com cerâmicas, esculturas, obras de arte, pisos de mosaico francês, lambris e móveis em madeiras nobres e couro da melhor qualidade.

Mobiliário
Numa verdadeira variedade de estilos, o Palácio Tiradentes foi decorado com farta utilização de veludos italianos, couro e madeiras nobres, como jacarandá, imbuia e pau-brasil.
Alguns ambientes receberam mobiliário especialmente confeccionados para eles
como a Presidência e a Vice-Presidência em estilo neomanoelino, o Salão Nobre em estilo Francisco I, os Salões Ouro e Verde em estilo Renascentista italiano, a Secretaria e suas dependências em estilo Jacobsen, a sala da Comissão de Justiça, com móveis feitos em pau-brasil de 300 anos aproveitados da demolição da Cadeia Velha.

Detalhe da ornamentação que se repete nos móveis do mesmo recinto.

Créditos: história

CÂMARA DOS DEPUTADOS
SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

ACERVO E CURADORIA:
Centro Cultural Câmara dos Deputados: Núcleo de Museu

FOTOS:
Fotografia Institucional
Rui Faquini

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil