1989

A Década de Mandela

"Como um prisioneiro se tornou presidente"
1989 - 2000

Introdução

Esta exposição é uma apresentação de cerca de 10 anos da vida de Nelson Mandela. Não é apenas um comentário histórico, mas, sim, uma maneira de capturar eventos importantes e usar imagens para redescobrir a particular atmosfera daquele tempo e da visão de um personagem que exerceu uma forte influência moral, especialmente, durante os anos 1990.

Expressão de Nelson Mandela em 1941, muito antes de ele se tornar um herói nacional .

Em 1990, Nelson Mandela tinha 72 anos. Encarcerado desde 1964, ele era o prisioneiro político mais velho do mundo. Em 1989, começou a negociar sua liberdade com o governo De Klerk. Durante sua prisão, ele viveu em diversas instituições diferentes e suas condições de vida melhoraram em sintonia com sua fama.

Cela de Nelson Mandela em 1971.
Prisioneiros trabalhando na penitenciária da ilha Robben em 1977

No dia 11 de fevereiro de 1990, Mandela foi solto. Uma multidão de seguidores se juntou em frente à prisão Victor Verster, onde ele estava detido. O prisioneiro havida exigido que sua libertação fosse exibida ao mundo. Ele se reencontrou com sua esposa Winnie, sua família e seus companheiros de batalha. Em seu discurso na porta da prisão, ele exaltou a luta do povo por liberdade.

Eu me apresento diante de vocês não como um profeta, mas como um humilde servo de vocês, o povo.

No dia 11 de fevereiro de 1990, a multidão de Johannesburgo se reuniu para escutá-lo no estádio.
Hoje, as cores do ANC, o partido de Madiba, simbolizam liberdade.

As negociações logo começaram entre o ANC, o partido zulu IFP e o Partido Nacional de De Klerk e Botha. Isso ocorreu na sessão de dezembro de 1991 da Convenção por uma África do Sul Democrática (CODESA).

Mandela, discurso na CODESA
F.W. De Klerk e Pik Botha na CODESA
A tensão entre o IFP do príncipe Buthelezi e o ANC de Mandela levou a uma guerra civil latente. Em junho de 1992, os militantes do ANC foram massacrados em Boipatong.
Mandela mostrou moderação, mas seus apoiadores em fúria estavam prontos para confrontar a polícia, acusada de ser cúmplice dos assassinatos. 
Em Boipatong, 41 pessoas foram mortas pelo IFP. Durante os protestos de luto do ANC, a polícia abriu fogo.
Homem ferido por uma bala da polícia.
A aurora de uma noite de angústia.
Luto nas cores do ANC
Albert Lutuli recebe o prêmio Nobel, 1960
Desmond Tutu recebe o prêmio Nobel da Paz em 1984
Em 1964, os habitantes de Oslo já lutavam contra o apartheid. Foi nessa cidade, em 1993, que Nelson Mandela recebeu o prêmio Nobel da Paz.
Sob os olhares do mundo, a primeira eleição livre ocorreu em abril de 1994.
Maio de 1994, o dia da posse: a alegria da nação arco-íris

No dia da votação, olhe para a cédula e, onde você vir a foto de um jovem bonito, faça um X ao lado dele.

Nelson Mandela, 1994

Presidente Mandela e seus dois vice-presidentes, De Klerk e Mbeki, durante a posse.
Mandela foi o primeiro negro a se tornar Primeiro-Ministro na nova África do Sul. Aqui, ele cumprimenta uma humilde funcionária da sede presidencial em seu primeiro dia após a nomeação.
Winnie Mandela foi companheira de Nelson desde seu casamento em 1958. Aqui, ela chega com a mãe de Madiba durante o processo de 1963. Winnie foi a porta-voz do marido durante o aprisionamento dele. Ela também viveu a experiência de prisões e instituições de segurança. No entanto, em 1992, o casal se separou e, em 1996, eles se divorciaram.
Winnie, aqui com Albertina Sisulu, em 1987, em campanha com o ANC e em defesa da violência.
Os escândalos causados por Winnie romperam a aparência de unidade.
Embora influenciada pelo comunismo (aqui, Fidel Castro é recebido como convidado especial em 2001), a política do governo Mandela entre 1994 e 1998 foi mais liberal, com privatizações compensadas por auxílio social.
Ao reunir-se com todos os grandes líderes do mundo, inclusive o vice-presidente dos EUA, Al Gore, em 1999, a África do Sul de Madiba assumiu seu papel internacional.

EPÍLOGO

Ao final de seu mandato, Nelson Mandela continuou participando da vida pública com sua fundação. Ele também usou esses anos para aproveitar uma vida privada, transformada em 1998 pelo seu casamento com Graça Machel. 

Madiba continua sendo uma das figuras centrais da esfera pública da África do Sul. Novos líderes políticos sempre são comparados a ele. Ele criticou os atrasos nas ações contra a AIDS e se envolveu em causas humanitárias.

Em 2007, ele anunciou sua aposentadoria da vida pública. Entretanto, em 2008, concordou em participar de uma campanha humanitária no Reino Unido, 20 anos depois do concerto de 1988 organizado em prol de sua liberdade.

Seu discurso final, que marcou sua aposentadoria da vida política em 2007.
O concerto de 2008, uma retrospectiva de 20 anos de batalha e exigência de responsabilidade. Atrás de Madiba estão sua esposa, Graça Machel, e estrelas como Will Smith.

"Agora, está em suas mãos."

Nelson Mandela, 2008
Créditos: história

Advisor  — Zénine, Rafik, Audiovisual Director
Advisor — Emma d'Agonssa, Film Critic
Conseiller — Zénine, Rafik, directeur audiovisuel
Conseillère — Emma d'Agonssa, critique de film

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil