1999 - 2008

Nelson Mandela: A Juventude

Nelson Mandela Centre of Memory

"... Os jovens devem tomar a iniciativa de garantir que recebem a melhor educação possível, para que nos possam representar bem no futuro, como futuros líderes."

Nelson Mandela sempre acreditou que a juventude era o alicerce sobre o qual se constrói o futuro e tem promovido a educação como instrumento fundamental de libertação.

Adicionalmente ao seu pensamento, as suas obras de caridade pós-1999 foram direcionadas para as necessidades dos jovens na África do Sul e em todo o mundo - principalmente através de organizações que constituem o seu legado, o Nelson Mandela Children’s Fund, a Fundação Nelson Mandela, a Fundação Mandela Rhodes e o Nelson Mandela Centre of Memory.

Após a sua libertação da prisão em 1990, tinha uma afinidade particular com crianças e jovens, apreciando a sua companhia e achando fácil envolvê-los no seu bom humor desarmante e alegria espontânea.

MANDELA EM BANDA DESENHADA. Foi criado um filme em quatro partes sobre a vida de Nelson Mandela como recurso para jovens de todo o mundo. O vídeo começa com a INFÂNCIA.
BIG CITY
O PRESO
O ESTADISTA

O filme, feito a partir de momentos-chave selecionados na vida de Nelson Mandela, é uma colaboração entre o Nelson Mandela Centre of Memory Mandela e a Publishing Umlando Wezithombe.

A disponibilidade deste filme vem no seguimento da produção de oito livros de banda desenhada e um romance gráfico sobre Nelson Mandela. Este aborda a sua vida desde a infância no Cabo Oriental, o seu ativismo político, prisão e, mais tarde, a sua tomada de posse como o primeiro Presidente da África do Sul eleito democraticamente.

UM LONGO CAMINHO PARA A LIBERDADE PARA CRIANÇAS: Em 2009, o editor da autobiografia de Nelson Mandela, Um Longo Caminho para a Liberdade, publicou uma versão para crianças.

"O sistema do apartheid roubou a muitas crianças o direito a uma educação decente e o prazer da leitura. Esse prazer é algo que muito tenho estimado toda a vida e é algo que desejo para todos os sul-africanos."

Adaptado pelo aclamado escritor sul-africano Chris van Wyk e ilustrado por Paddy Bouma, o livro foi lançado pelo seu bisneto Ziyanda Manaway para marcar a Semana Internacional da Alfabetização.

"O nosso avô acredita que a educação e a leitura são duas das coisas mais importantes para as crianças", disse durante o lançamento. Leu também uma mensagem de Mandela, que dizia: "O sistema do apartheid roubou a muitas crianças o direito a uma educação decente e o prazer da leitura. Esse prazer é algo que muito tenho estimado toda a vida e é algo que desejo para todos os sul-africanos."

A editora MacMillan editou o livro nas 11 línguas oficiais da África do Sul e ainda em português e em inglês dos EUA.

TWINKLE, TWINKLE, LITTLE STAR: Nelson Mandela a cantar a sua própria versão de Twinkle, Twinkle, Little Star

Nelson Mandela é particularmente amado pelas crianças. O seu hábito de cantar com elas durante as visitas a escolas, hospitais e outras instituições tocou-lhes certamente o coração e fez brilhar mais de uma vez o seu coração.

Nos primeiros anos após a sua libertação, costumava cantar a sua própria versão da canção de embalar "Twinkle, Twinkle, Little Star" às crianças pequenas. Com o passar do tempo, isto tornou-se uma espécie de tradição e as crianças aderiam com fervor e entusiasmo sempre que ele começava a cantar a música.

"Admiro os jovens que se preocupam com os assuntos da sua comunidade e do seu país, talvez porque também eu me envolvi na luta quando ainda estava na escola. Com jovens assim, podemos ter a certeza de que os ideais que celebramos hoje nunca ficarão extintos. Os jovens são capazes, se provocados, de derrubar as torres de opressão e erguer as bandeiras da liberdade."

JOVENS DE SOWETO CHEGAM À PRISÃO

Após a Insurreição do Soweto em 1976, a Ilha Robben e outras prisões na África do Sul encheram-se de novos presos - jovens que tinham participado nesse período decisivo na história do país. A geração do Soweto que tinha enfrentado a polícia armada do regime do apartheid tinha sido morta, exilada ou capturada e presa. Estes jovens militantes trouxeram consigo a notícia de que a oposição ao apartheid, que o regime tinha esmagado desde a geração Mandela, tinha crescido. A esperança estava perto. Forças anti-apartheid estavam novamente em marcha. Os presos mais velhos ficaram inspirados.

Nelson Mandela foi um dos membros fundadores da Liga da Juventude do Congresso Nacional Africano. Na realidade, só aderiu ao ANC quando a Liga da Juventude foi fundada em 1944. Fala aqui sobre a fundação da organização e revela, ao mesmo tempo, a sua franqueza acerca dos seus próprios defeitos; neste caso, o seu nervosismo em relação à participação em debates e reuniões políticas.

LIGA DA JUVENTUDE DO ANC

Nelson Mandela é conhecido pelo seu amor pelas crianças e jovens e fala muitas vezes de como são importantes para o futuro de qualquer país e do mundo como um todo. Relata, aqui, um incidente que ocorreu logo após a sua libertação da prisão, quando viajava do Canadá para a Irlanda. Em Goose Bay, no Canadá, tinha de esperar alguns minutos no aeroporto entre um voo e outro e decidiu ir falar com um grupo de jovens. Quando se percebeu de que eram membros da comunidade Inuit do Canadá, o Sr. Mandela não teve vergonha de mostrar que não conhecia a cultura daquele povo.

GOOSE BAY

Como esta história revela, a honra é muito importante para Nelson Mandela. Não se sentia bem numa viagem a Londres e adiou o encontro com um grupo de jovens que o esperavam no exterior do hotel. Foi forçado a ceder aos seus pedidos, especialmente porque tinha prometido dar-lhes autógrafos. Os jovens esperaram durante horas, à chuva, que ele regressasse de uma visita ao primeiro-ministro britânico. Brincaram com a honra de Mandela e conseguiram o que queriam.

CAÇADORES DE AUTÓGRAFOS
Créditos: história

Photographer — Ardon Bar-Hama
Photographer — Matthew Willman
Photographer — Debbie Yazbek
Photographer — Benny Gool
Animation — Umlando WeZithombe
Research & Curation — Nelson Mandela Centre of Memory Staff

Créditos: todos os meios
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes, podendo nem sempre refletir as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Traduzir com o Google
Página Inicial
Explorar
Próximo
Perfil