Adquirida em 1929, esta pintura é a primeira de Kahlo a fazer parte de um museu da Nova Inglaterra, EUA, e uma de apenas 13 obras que integram coleções públicas em todo o país.

Em uma noite do mês de julho de 1929, na casa dela em Coyoacán, México, Kahlo vendeu a obra Dos Mujeres (Salvadora y Herminia) por 300 pesos a Jackson Cole Phillips, um engenheiro e industrial norte-americano que vivia em Nova York. Era a primeira pintura que ela vendia.

Esta honrosa representação de duas criadas da casa da mãe de Kahlo, mulheres que ela conhecia desde a infância, é, ao mesmo tempo, pessoal e política.

A obra homenageia essas mulheres trabalhadoras como se elas fossem Madonas posando diante de um fundo de tecido luxuoso, além de celebrar a diversidade étnica da população do México.

O acontecimento de vender uma obra de arte é comemorado na parte de trás da tela de Kahlo, uma prova "da mais agradável noite com a autora desta pintura".

A artista escreveu o nome dela, a data e o local, e cada convidado colaborou com a própria assinatura.

Entre as assinaturas estavam a de Frances Toor, uma norte-americana que editava o jornal cultural bilíngue Mexican Folkways, no qual esta pintura foi ilustrada; de Phillips, o comprador; de Cristina Kahlo, a irmã da artista; do pintor Diego Rivera, que se casou com Frida um mês depois; e de outro casal cujas identidades ainda não foram confirmadas.

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil