Rossini Perez: desenhos, matrizes e gravuras  

Museu Nacional de Belas Artes

Acervo Museu Nacional de Belas Artes

Rossini Quintas Perez
é um dos mais respeitados gravadores brasileiros. Artista internacionalmente conhecido, ele experimentou diversas linguagens e técnicas artística – o desenho, a pintura e o metal – não só na elaboração de suas matrizes e gravuras, como também na criação de objetos únicos e singulares, de uso pessoal. Caminhou ainda pela fotografia, segmento que o atrai até hoje e constitui um rico acervo.  A exposição apresenta um recorte da produção artística de Rossini Perez  presente na Coleção de Gravura do Museu Nacional de Belas Artes.

Na década de 1950 favelas, morros, barcos e cais foram representados nos linóleos de Rossini. Trabalhos marcados por linhas e planos sucessivos e distintos.

A década de 1960 é rica em produção e experimentações, que já se haviam iniciado nos anos anteriores. Nessa época, Rossini já se instalara em Paris.

No final dos anos 60, surgiram os relevos, e o emprego da cor foi mais constante. Saindo da linha abstrata, foi buscar temas nas reminiscências da infância ou na África e adotou uma linguagem interpretativa dos elementos: novelos, nós, braceletes, botões, cintas, etc.

Constata-se, também, o interesse de sugerir planos superpostos, permitindo, como nesta gravura, que se acompanhe a passagem de um botão pela abertura que duas fitas criam no papel.

Créditos: história

Rossini Perez: Desenhos, Matrizes e Gravuras
Acervo Museu Nacional de Belas Artes

Caixa Cultural São Paulo
De 28 de novembro de 2009 a 17 de janeiro de 2010

Caixa Cultural Brasília
De 28 de janeiro a 28 de fevereiro de 2010

Curadoria
Laura Maria Neves de Abreu

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil