O Arquivo Nacional Mexicano lembra a artista com uma série de imagens de diferentes estágios da vida dela.

Frida Kahlo nasceu em uma família abastada em Coyoacán, em 1907. Seu pai era Guillermo Kahlo e sua mãe era Matilde Calderón.

Seu pai, um renomado fotógrafo mexicano no início do século XX, saiu de Hamburgo e chegou em Puerto de Veracruz em 1890.

Ela começou a pintar como resultado de uma fatalidade: aos 18 anos, sofreu um grave acidente que a confinou na cama por um longo período.

Ao se recuperar, ela começou a trabalhar em suas habilidades de pintura, um hobby que se tornaria uma parte fundamental da sua vida.

Seu talento reconhecido lhe permitiu ter uma relação estreita com intelectuais e artistas da época, incluindo Diego Rivera, Leon Trotsky, José Clemente Orozco, Carlos Chávez, entre outros.

Graças a sua inspiração e capacidade artística, Frida Kahlo se sobressai por seu estilo em contraste com o resto das correntes pictóricas de sua época.

Suas ideias políticas a fazem se envolver com figuras da esquerda nacional e internacional, como León Trotsky.

Frida morre em 13 de julgo de 1954 em sua Casa Azul de Coyoacán.

O Palácio de Belas Artes, na Cidade do México, foi onde o mundo deu seu último adeus à artista, com a reunião de centenas de pessoas para prestar homenagens.

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil