Natural de Recife, o artista visual Gil Vicente trabalha com variadas linguagens, entre desenhos, gravuras, pinturas, fotografia e esculturas.

Embora seja bastante conhecido com suas pinturas figurativas, seu percurso artístico perpassa também pelos caminhos da abstração e sua coerência poética só reafirma essa questão.

Gil busca, como bem pontuou o curador Moacir dos Anjos (in Gil Vicente: desenhos. 2000), “tornar a representação liberta de seu olhar preciso, desfazer-se de sua capacidade de captar, na luz clara que inunda o olho, os elementos que individualizam o que desenha ou pinta”.

“as suas figuras, cabeças humanas em várias posições e expressões, registram a capacidade de o artista criar uma espécie de portentoso painel a homenagear o esforço, o drama e a alegria da essência humana” Marcus de Lontra Costa (in Gil Vicente: desenhos)

A trajetória profissional de Gil nas artes plásticas iniciou-se na década de 70, quando, ainda na adolescência, ele se dedicou aos estudos de diversas técnicas na Escolinha de Arte do Recife. Ao concluir o Ensino Médio, esse percurso só foi intensificado. O artista participou em exposições individuais e coletivas em museus e galerias nacionais e internacionais.

Créditos: história

Referências:

MINDÊLO, Olívia. Aos amigos e inimigos. A todos nós. In: VICENTE, Gil. Inimigos. 2 ed. Recife: G. Vicente, 2015.

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil