2016

TAMAR responde

Projeto TAMAR

Sobre as tartarugas marinhas

Tartaruga Marinha é um réptil?

Sim.

É daclasse dos répteis, da ordem dos quelônios, que agrupam todas as formas de tartarugas identificadas no mundo.

A origem desses animais não é bem conhecida, embora se estime que tenham surgido há cerca de 100 milhões de anos.

Existem atualmente 13 famílias de quelônios, com 75 gêneros e 260 espécies. Destes, há apenas seis gêneros com sete espécies marinhas.

Quantas espécies existem no Brasil?

Das sete espécies que existem no mundo, cinco ocorrem no Brasil:


cabeçuda (Caretta caretta),
de couro (Dermochelys coriacea),
oliva (Lepidochelys olivacea),
verde (Chelonia mydas),
e de pente (Eretmochelys imbricata).


Mas como são altamente migratórias, as tartarugas marinhas tornam-se patrimônio de todas as nações.

Passam a maior parte do tempo no mar e podem atravessar oceanos, para se alimentar em águas
próximas a um continente e se reproduzir em outro.

Onde tem mais desova dessas espécies?

Potencialmente, todo o litoral brasileiro pode receber fêmeas de tartarugas marinhas para desovar. Mas geralmente os animais procuram áreas com areia e água do mar mais quentes.

Por isso, as principais áreas de reprodução ficam no Rio de Janeiro, norte do Espírito Santo, e se estendem pelo Nordeste, regiões do litoral brasileiro onde as temperaturas são mais altas.

Quantos anos vive uma tartaruga marinha?

Nem os pesquisadores do Brasil, nem os de
outros países têm a resposta correta. Sabe-se
que a tartaruga marinha é um animal de vida
longa. Dependendo da espécie, só atinge a
idade adulta com cerca de 30 anos. Por isso,
os estudiosos no mundo estimam que uma
tartaruga marinha pode chegar aos 100 anos.
Mas ninguém tem certeza.

Quanto tempo fica embaixo d'água?

Entre 10 e 30 minutos, em média. Quanto mais ativas, menos tempo mergulhando. Quando sobem para respirar, ficam na superfície menos de dois a três segundos.

É o tempo necessário para eliminar o CO2 acumulado durante o mergulho e inspirar o oxigênio suficiente
para o próximo.

Mas, se quiser, a tartaruga pode permanecer na superfície por mais tempo, como, por exemplo, boiando para se aquecer, se alimentar, se orientar ou copular.

Tartaruga Marinha dorme?

Sim, a tartaruga dorme, ou descansa. Geralmente à noite, mas também pode ser durante o dia. Dorme no fundo do mar, protegida nas pedras quando o fundo é rochoso ou com recifes.

Também dorme boiando na superfície. Mas isso varia.

Quando está em áreas oceânicas, por exemplo, prefere descansar na superfície ou na coluna de água.

Qual a sua comida preferida?

Cada espécie tem sua dieta preferida.

A verde (Chelonia mydas) alimenta-se de algas e de gramíneas marinhas e a oliva (Lepidochelys olivacea) gosta de crustáceos, peixes e moluscos.

A tartaruga de couro (Dermochelys coriacea) só come águas-vivas e outros organismos gelatinosos e a cabeçuda (Caretta caretta) prefere caranguejos, moluscos, mexilhões e outros invertebrados, triturados com a força da mandíbula.

A de pente (Eretmochelys imbricata) gosta mais
de esponjas, mas também come, em menor quantidade,
anêmonas, algas e crustáceos.

As tartarugas marinhas continuam ameaçadas de extinção?

Todas as espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil continuam ameaçadas de extinção, em níveis variados, nas categorias Vulnerável, Em Perigo ou Criticamente em Perigo.

Estão incluidas na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) e na Lista Nacional das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção, do Ministério do Meio Ambiente.

Por que é preciso proteger as tartarugas marinhas? 

Durante sua longa existência, uma tartaruga marinha leva e traz toneladas de nutrientes e energia vital à sobrevivência de tantas outras formas de vida. Peixes, crustáceos, moluscos, esponjas e medusas dependem dela para viver, assim como as formações de mangues, bancos de areia, de gramas marinhas e de algas, de corais, de recifes e de ilhotas.


Proteger as tartarugas é, portanto, preservar a vida marinha e garantir a sobrevivência do planeta e da humanidade.

Tamar
Créditos: história

Visite http://www.tamar.org.br

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil