Monet: A Estação Saint-Lazare

Um tour pelo quadro do National Gallery, Londres

Touch & Hold

Monet estava tão interessado em pintar a estação de Saint-Lazare em Paris, que alugou um apartamento nas proximidades. Ele a pintou muitas vezes, sendo essa uma das quatro telas remanescentes feitas no interior da estação.

Embora seja uma vista do interior da estação, a pintura é estruturada como uma paisagem, com a fumaça da locomotiva criando o mesmo efeito das nuvens no céu.

Monet manipulou a tinta molhada para criar o efeito de nuvens de vapor.

Espelhada sob a fumaça, a multidão de pessoas parece formar uma nuvem na plataforma. Pintadas com pinceladas rápidas, elas aparecem como uma massa homogênea e não é possível identificar o rosto delas.

Em uma cena que seria toda enevoada, as formas geométricas do teto e dos arcos proporcionam uma estrutura arquitetônica.

A cor negra do telhado domina a paleta de cores nessa cena, mas a análise científica demonstrou que os pigmentos usados aqui são, na verdade, azul escuro e roxo escuro.

O azul celeste, visto nas chaminés do trem, era um pigmento novo na época. Ele foi criado quimicamente (e não a partir de materiais naturais) e, assim como as outras cores de Monet, estava disponível em tubos (em vez de pigmento em pó) para facilitar o transporte.

The Gare St-Lazare by Claude MonetThe National Gallery, London

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Compartilhar esta história com um amigo
Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil