Iberê Camargo: um corpo fotográfico

Imagens de Cristine de Bem e Canto

By Iberê Camargo Foundation

Esta apresentação integra o projeto contemplado pelo XVI Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia, com o apoio da Fundação Iberê.

Corpos em movimento

Texto de Virgínia Gil Araujo

“Não tenho convicções políticas. O homem não encontrou solução para essas coisas porque é egoísta. Somente os bichos e as aves é que sabem das coisas.” (Depoimento de Iberê Camargo para Paulo Reis)

Iberê Camargo in a photo essay, Cristine de Bem e Canto, 1992, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

Iberê Camargo pintando e Cristine de Bem e Canto fotografando. Dois corpos juntos em plena atividade, animados e sensibilizados pela possibilidade da invenção. Cristine guardou durante 30 anos mais de 400 negativos das sessões fotográficas realizadas no ateliê de Iberê e agora disponibiliza fragmentos dessa experiência inédita, no seu projeto contemplado pelo XVI Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia, com o apoio da Fundação Iberê.

Iberê Camargo in a photo essay (1992) by Cristine de Bem e CantoIberê Camargo Foundation

Em uma visita com a professora Mariza Carpes, do Instituto de Artes da UFRGS, ao ateliê de Iberê, a fotógrafa deixou um bilhete nas mãos do artista manifestando a vontade de fotografá-lo pintando. Após alguns dias Iberê telefonou para combinarem esse trabalho em parceria. Durante a primeira sessão podemos perceber as fotografias como imagens-sequência, em que a fotógrafa persegue a ação do artista de modo quase cinematográfico.

Essa obsessão pelo movimento é relatada por Cristine: “Passados 30 anos o que mais tenho presente é a vivência de ser afetada pelo movimento daquele corpo que atingiu, diretamente, minha força e minha alma”.

Iberê producing one of the gouaches "Walking Against The Wind" (1993) by Cristine de Bem e CantoIberê Camargo Foundation

Iberê producing one of the gouaches "Walking Against The Wind", Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

A vivência desse ato fotográfico gerou espaços em que os dois corpos atuaram como partituras abertas à interação, ampliando o entendimento do espaço enquanto propositor de sincronia entre os corpos, deflagrando as questões cinestésicas. Essas fotografias concebem um modo de comunicar e pensar sobre as ações simultâneas dos corpos, quando duas linguagens aparentemente distintas inserem insolitamente a condicionante do tempo no fazer.

Iberê producing one of the gouaches "Walking Against The Wind", with a model in the background, Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more
Iberê producing one of the gouaches "Walking Against The Wind", Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

Ao adotar o princípio da cinestesia e compreender o movimento transformado pela tecnologia, a fotografia torna o corpo em velocidade uma nova categoria de percepção do espaço; podemos perceber que a fotógrafa parece ter direcionado esforços de modo mais consciente para experimentações com o seu próprio corpo naquelas imagens, que nos dizem a respeito das direções corporais (frente, costas, esquerda, direita, cima, baixo, etc.), ...

Iberê and Maria observing gouaches "Walking Against The Wind", Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

... ou melhor, para onde ela tem a intenção de ir; e de todos os planos de trabalho do corpo do artista (baixo, médio, alto, horizontal, vertical, diagonal, etc.), quer dizer, por onde ele tinha a intenção de se movimentar. A vivência desfrutada pelo encontro dos dois artistas resulta em experiência quase cinematográfica, atenta às movimentações dos sujeitos, bem como atenta para as investigações sobre as teorias de participação e processos colaborativos.

Iberê producing one of the gouaches "Walking Against The Wind", with Maria Coussirat Camargo and a model in the background, Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more
Iberê producing one of the gouaches "Walking Against The Wind", with Maria Coussirat Camargo and a model in the background, Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

Iberê producing one of the gouaches "Walking Against The Wind", with a model in the background (1993) by Cristine de Bem e CantoIberê Camargo Foundation

Audiodescrição 1
00:00

Iberê producing one of the gouaches "Andando contra o vento" and Maria Coussirat Camargo (1993) by Cristine de Bem e CantoIberê Camargo Foundation

Audiodescrição 10
00:00
Drawing materials by Iberê, at the studio of Alcebíades Antônio dos Santos Street, Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

Tais alterações no modo de encararmos a arte e a vida desafiam o fazer pictórico e a arte que envolve as questões do meio no qual se está inserido, como as artes que trabalham com as condicionantes corpo-espaço-temporais.

A emergência da fotografia como arte contemporânea e performática, na qual o público sai da postura de espectador para aquela outra de participante ativo, é sugerida quando a instantaneidade da fotografia e da pintura se misturam a ponto de entrever o gesto vulcânico de Iberê Camargo.

Iberê producing one of the gouaches of the series "The Man with the Flower in his Mouth" (1992) by Cristine de Bem e CantoIberê Camargo Foundation

Audiodescrição 2
00:00
Iberê producing one of the gouaches of the series "The Man with the Flower in his Mouth", Cristine de Bem e Canto, 1992, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more
Iberê producing one of the gouaches of the series "The Man with the Flower in his Mouth", Cristine de Bem e Canto, 1992, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

Iberê producing one of the gouaches of the series "The Man with the Flower in his Mouth" (1992) by Cristine de Bem e CantoIberê Camargo Foundation

Audiodescrição 3
00:00

Encontro na entrevista concedida a Paulo Reis um vislumbre sobre a instantaneidade da pintura de Iberê em suas próprias palavras: Eu pinto, escrevo, gravo, faço tudo com o mesmo amor porque vou fundo na minha verdade. Na gravura você depende de outros fatores, a pintura é mais direta. Ela é mais imediata”. As fotografias de Cristine são demasiadamente espontâneas, proporcionando a fruição da intensidade do momento desse processo contínuo.

Todo o agir, nessa experimentação, faz com que os dois se distanciem, em certa medida, do pensamento racionalista e os coloca em um outro lugar de fala, mais próximo das sutilezas e multiplicidades que tornam as artes um complexo campo de materialização das subjetividades dos sujeitos. Em que momento a pintura e a fotografia se fundem indicando o impulso vital do corpo em direção ao espaço?

O corpo aqui é o próprio espaço em que ele se mantém em atividade, é um estímulo ao encontro. O lugar onde existe a chance de recuperar-se a pulsão de vida, a energia inventiva, tão buscada por ambos.

Iberê producing one of the gouaches of the series "The Man with the Flower in his Mouth", Cristine de Bem e Canto, 1992, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more
Iberê Camargo in a photo essay, Cristine de Bem e Canto, 1992, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

Iberê producing one of the gouaches of the series "The Man with the Flower in his Mouth" (1992) by Cristine de Bem e CantoIberê Camargo Foundation

Audiodescrição 4
00:00
Iberê preparing his gouache paints for the series "The Man with the Flower in his Mouth", Cristine de Bem e Canto, 1992, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more
Iberê producing one of the gouaches of the series "The Man with the Flower in his Mouth", Cristine de Bem e Canto, 1992, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

O processo de captura da força vital dos sujeitos, como descortinou Gilles Deleuze, não deve abdicar do sensível, pois a lógica disciplinatória produz unicamente o esperado e o repetido. Em que medida Iberê está consciente de ser fotografado? Imerso no agir não parece sentir-se apenas observado, mas também participar ativamente e subjetivamente da composição das fotos.

Conseguiu essa façanha abrindo com o seu corpo-espaço o processo de subjetivação. O agir em cumplicidade evita a passividade tátil e o adormecimento da atenção para com as relações entre corpo, espaço e tempo, que afeta diretamente a constituição do espaço comum.

Iberê producing one of the gouaches of the series "The Man with the Flower in his Mouth", Cristine de Bem e Canto, 1992, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

Tendo em vista que o corpo-espaço compartilhado se automodifica constantemente, o espaço está sempre se reconfigurando, se deslocando; com isso, o corpo consegue ser impulsionado em meio ao caos da normatividade e apropriar-se dos meios de autoexpressão.

Iberê producing one of the gouaches of the series "The Man with the Flower in his Mouth" (1992) by Cristine de Bem e CantoIberê Camargo Foundation

Audiodescrição 5
00:00
Painting materials by Iberê Camargo, at the studio of Alcebíades Antônio dos Santos Street, Cristine de Bem e Canto, c.1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more
Iberê Camargo producing the painting "Everything is False and Useless to You V", Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

Cria-se através do corpo ativo um estado de presença capaz de transformar nossa produção de subjetividade e com isso a conectar-se de modo corpóres-espacial – mais coerente com os problemas e projetos de nossa época, inclusive eco-etológicos, praticando o pensamento como sugere Suely Rolnik em sua “plena função ético-estético-clínico-política”. (ROLNIK:2018,192)

Iberê Camargo producing the painting "Everything is False and Useless to You V" (1993) by Cristine de Bem e CantoIberê Camargo Foundation

Audiodescrição 6
00:00
Iberê Camargo producing the painting "Everything is False and Useless to You V", Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more
Iberê Camargo producing the painting "Everything is False and Useless to You V", Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

Ao deslocarmos a nossa percepção corporal de um corpo cotidiano para um corpo de experimentação e potencialidades, deslocamos também a nossa percepção espaço-temporal, de um espaço-tempo para um lugar-ocasião.

Iberê Camargo producing the painting "Everything is False and Useless to You V", Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more
Iberê Camargo producing the painting "Everything is False and Useless to You V", Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more
Iberê Camargo producing the painting "Everything is False and Useless to You V", Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

Considerando a influência da memória corporal, a performance se torna interessante ao estudo do corpo como linguagem, pois amplia a nossa compreensão sobre as movimentações com as quais os corpos dos artistas estão acostumados. Quero dizer, qualquer que seja o significado de espaço e tempo, lugar e ocasião significam mais; porque o espaço, na ideia de Iberê, é lugar; e tempo, na ideia de Cristine, é ocasião.

Iberê Camargo producing the painting "Everything is False and Useless to You V" (1993) by Cristine de Bem e CantoIberê Camargo Foundation

Audiodescrição 7
00:00

O corpo de Iberê Camargo como lugar resiste no ato de pintar mantendo um modo de vida que permite um outro tipo de subjetivação, potencializa o sujeito e o indivíduo enquanto ser no mundo.

Iberê Camargo producing the painting "Everything is False and Useless to You V" (1993) by Cristine de Bem e CantoIberê Camargo Foundation

Audiodescrição 8
00:00

Iberê Camargo producing the painting "Everything is False and Useless to You V" (1993) by Cristine de Bem e CantoIberê Camargo Foundation

Audiodescrição 9
00:00
Iberê Camargo producing the painting "Everything is False and Useless to You V", Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more
Iberê Camargo producing the painting "Everything is False and Useless to You V", Cristine de Bem e Canto, 1993, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

O ato fotográfico de Cristine de Bem e Canto enfraquece as forças conservadoras através de um caminho sutil e discreto, sem criar ameaças fáceis às formas de imobilidade ainda persistentes na fotografia.

Temos nessa vivência comum o ideal de peso dramático junto à leveza lírica.

Iberê Camargo in a photo essay, Cristine de Bem e Canto, 1992, From the collection of: Iberê Camargo Foundation
Show lessRead more

Documentário realizado a partir das fotografias de Cristine de Bem e Canto do pintor Iberê Camargo, no ateliê da rua Alcebíades Antônio dos Santos, Porto Alegre, produzindo guache da série "Andando contra o vento", em 1993, guaches da série "O homem da flor na boca - um ato de amor à vida", em 1992, e a pintura "Tudo te é falso e inútil V", em 1993. Direção e texto: Cristine de Bem e Canto. Montagem: James Zortéa. Desenho de som: André Brasil.

Credits: Story

Fotografias: Cristine de Bem e Canto
Texto: Virgínia Gil Araujo
Tratamento de imagem: Cristine de Bem e Canto
Audiodescrição: Mil Palavras
Edição: Gustavo Possamai

Credits: All media
The story featured may in some cases have been created by an independent third party and may not always represent the views of the institutions, listed below, who have supplied the content.
Google apps