Paisagem urbana

Google Arts & Culture

Diferentemente das cores e do mundo natural que Frida captou em outras obras, nesta peça da coleção do MUNAL ela retrata a cidade.

Touch & Hold

Frida Kahlo pintou Paisagem Urbana em 1925, depois de um período no hospital após um acidente em que o ônibus onde estava viajando se chocou com um bonde. A obra foi adquirida pelo Museu Nacional de Arte em 2010.

Frida explora a modernização da Cidade do México nessa peça, por meio dos cabos elétricos que aparecem em contraposição com as linhas verticais dos edifícios.

A lua sutil e os tons do céu sugerem o nascer do sol e evocam o Autorretrato na Fronteira entre o México e os Estados Unidos, no qual Frida também pinta algumas construções, mas em estilo mesoamericano.

Apesar de descrever uma cena ao ar livre, também dão uma sensação de intimidade por causa dos tons quentes de ocre.

Essa peça pode ter sido pintada de dentro de casa, já que as construções que ela captou não têm mais do que dois andares.

"A visão urbana de Frida, fraturada e quebrada, revela que a cidade não é mais um segundo plano, mas um meio e, aliás, talvez involuntariamente, condene a visão impossivelmente autoritária e totalitária de 'homem íntegro'. Já não há paisagens: há somente passagens", disse o arquiteto e editor Alejandro Hernández sobre essa obra.

Paisaje Urbano by Frida KahloMuseo Nacional de Arte

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Compartilhar esta história com um amigo
Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil