Spotlight Stories

O surgimento dos jogos olímpicos modernos

Atenas, 06 a 15 de abril de 1896

A história dos jogos antigos no mundo moderno

Este ano celebra-se o 120º aniversário dos primeiros jogos olímpicos internacionais. Realizado de 06 a 15 de abril de 1896, em Atenas na Grécia - berço das antigas olimpíadas - a inauguração dos jogos modernos foi um grande marco na cultura desportiva e na cooperação internacional.

Os jogos olímpicos modernos foram baseados na antiga Olimpíada grega que é documentada desde 776 AC. Durante um milênio, os jogos antigos foram realizados em Olímpia, em honra a Zeus, o rei dos deuses da mitologia grega.

Jogos de Atenas de 1896: Linha inicial da primeira corrida de 100 metros dos jogos modernos realizada no Estádio Panathenaic, em Atenas, Grécia
Vista panorâmica do Estádio Panathenaic, Παναθηναϊκό στάδιο hoje. Construído em 566 AC; reconstruído em mármore em 329 AC, e com última reforma realizada entre 2000-2004 para os Jogos de Verão de 2004.

Os organizadores, atletas e espectadores dos jogos de Atenas de 1896 seguramente ficariam surpresos com o desenvolvimento do movimento olímpico desde aquela época.

Nos Jogos deVerão de Londres de 2012, participaram 10.768 atletas (5.992 homens, 4.776 mulheres) de 204 países. Foi realizado um total de 302 eventos em 26 categorias esportivas.

Competição de Taikwondo feminino nos Jogos de Verão de Londres de 2012
Javier Gómez Noya, atleta olímpico espanhol compete no triatlon dos Jogos de Verão de Londres de 2012. Ele obteve a medalha de prata.

Em comparação aos jogos de 2012, os jogos de 1896 foram certamente em menor escala, mas não foram menos significativos. Um total de 241 atletas do sexo masculino representando seus respectivos países se reuniram para competir em 43 eventos em nove esportes: eventos de atletismo, ciclismo, esgrima, golfe, tiro, natação, tênis, halterofilismo e luta.

A linha de largada da competição de ciclismo de 12 horas, nos jogos olímpicos inaugurais de Atenas em 1896.

Em uma época anterior às viagens aéreas, 241 atletas viajaram até a Grécia, por terra e mar, de 14 países: Austrália, Áustria, Bulgária, Chile, Dinamarca, França, Alemanha, Grã-Bretanha, Grécia, Hungria, Itália, Suécia, Suíça e Estados Unidos da América.

Atletas do Clube Atlético Irlandês-Americano, 1896.

Um local antigo para novos jogos

Com exceção da maratona, as cerimônias e eventos esportivos ocorreram no Estádio Panathinaiko (ou Estádio Panathenaic) de Atenas, diante de uma multidão de 80 mil espectadores.

Estádio Panathenaic lotado nos Jogos de Atenas de 1896
Vista do Estádio Panathenaic no crepúsculo

As corridas foram realizadas na pista, mas suas curvas acentuadas impediram que os atletas obtivessem tempos recordes.

Também chamado de Kallimármaro (Καλλιμάρμαρο), que significa "lindamente recoberto com mármore", o Panathinaiko foi construído em 329 AC com mármore pentélico, famoso pela sua cor dourada brilhante, das pedreiras das montanhas Pentelikon ao nordeste de Atenas. O estádio foi construído no local de uma antiga estrutura em madeira.

Vista das galerias construídas em mármore dourado-colorido
Escadaria de mármore no Estádio Panathenaic

Mais de dois mil anos depois, o milionário benfeitor grego Evangelos Zappas, pagou pela escavação e restauração do estádio com a finalidade de realizar jogos olímpicos nacionais de 1859 até 1888. Estes jogos representaram um precedente importante para os jogos olímpicos inaugurais de 1896, e para outras melhorias para o estádio.

O notável local foi capturado em imagens 3D vistas através de um estereoscópio. Esta tecnologia fotográfica, juntamente com fotos e ilustrações dos jornalistas internacionais, ajudaram a levar os primeiros jogos modernos para um público global mais amplo.

Par de fotografias estereoscópicas - uma forma primitiva de "imagens em 3D" - do Estádio Panathenaic de 1897.
Estereoscópio, 1895 (coleção: Frederick Douglass Historic Site, US National Park Service)

Visionários por detrás do movimento olímpico

Muitas pessoas compartilharam a visão de reviver as olimpíadas na era moderna. Já em 1850, o médico britânico Dr. William Penny Brookes encenou os Jogos Olímpicos de Wenlock - um jogo local realizado na pequena cidade inglesa de Much Wenlock.

Vista da cidade de Much Wenlock, Shropshire, Inglaterra - sede dos Jogos Olímpicos de Wenlock

Estes jogos, por sua vez, influenciaram um jovem aristocrata francês, atleta e educador chamado Pierre de Coubertin (1863-1937). Coubertin interessava-se pelo sucesso da cultura de esportes da Inglaterra vitoriana, convencido de que o atletismo competitivo desenvolvia valores morais e sociais, como a camaradagem, um senso de fair play, e o orgulho nacional, ao mesmo tempo em que promovia um sentido de fraternidade e competição pacífica entre as nações.

Fundador Olímpico Pierre de Coubertin, cerca da década de 1930

Em 1894, fundou o primeiro Comitê Olímpico Internacional [COI] que nomeou como seu primeiro presidente, Demetrius Vikelas, da Grécia.

Membros do Primeiro Comitê Olímpico Internacional. O primeiro presidente do COI, Demetrius Vikelas, está sentado no centro e à sua direita está o fundador dos jogos olímpicos, Pierre de Coubertin.

A entidade organizadora decidiu por unanimidade manter os jogos inaugurais na Grécia, país natal de Vikelas e berço dos Jogos Olímpicos.

Coubertin imaginou que a cidade anfitriã seria alterada a cada quatro anos, a fim de tornar os jogos mais internacionais. Após os primeiros Jogos Olímpicos modernos em 1896, os jogos retornaram a Atenas apenas em seu 100º aniversário, em 2004.

Símbolos e cerimônia

Ao longo de sua vida, Coubertin dedicou-se a lançar as bases dos jogos modernos. Sua visão é evidente em quase todos os aspectos das olimpíadas modernas: desde as formalidades das cerimônias de abertura e encerramento, até as regras e regulamentos da competição e ao desenho do símbolo olímpico e das medalhas.

Coubertin define o palco em Atenas

A inauguração dos primeiros jogos internacionais teve lugar no Estádio Panathenaic no coração de Atenas, em 05 de abril de 1896. O Rei George I da Grécia (1863-1913) presidiu as cerimônias de abertura e encerramento diante de 80 mil pessoas no público.

A primeira cerimônia de abertura dos jogos modernos ocorreu em Atenas, em 05 de abril de 1896.

O rei também condecorou o vencedor do evento final dos jogos, a maratona. Em uma torção pungente do destino para o país anfitrião, o vencedor desta antiga corrida a pé foi um homem grego chamado Spiridon "Spyros" Louis.

Trabalhando como um carregador de água na zona rural, Louis não foi aos jogos como atleta profissional. Mas saiu como herói nacional e figura histórica!

Cerimônias de encerramento de Atenas, 1896. O vencedor Spyridon "Spiros" Louis após receber seu ramo de oliveira, medalha e diploma pela vitória na maratona.
Ilustração do público de André Castaigne com a chegada ao estádio de Spirydon Louis ao estádio.

O primeiro medalhista dos jogos modernos foi o atleta norte-americano James Connolly, que ganhou o salto triplo no primeiro dia dos jogos, alcançando 13,71 metros. Ele liderou a equipe dos EUA com 11 medalhas de primeiro lugar no total, o melhor resultado dos 14 países participantes.

A Grécia ganhou o maior número de medalhas no geral (46). No entanto, a ginástica foi quase completamente dominada pelos alemães que levaram para casa 8 das 11 medalhas.

O ginasta alemão Herman Weingartner realizando a manobra de Cruz de Ferro sobre os anéis, Atenas, 1896.
Weingartner competindo no evento de barra de ginástica, Atenas, 1896. Ele ficou em primeiro lugar no evento.

Nos jogos de 1896 e 1900, apenas os vencedores de primeiro e de segundo lugar recebiam medalhas. Os acontecimentos ocorreram no campo interno ao ar livre do estádio sob o sol intenso de Atenas. O vencedor do primeiro lugar recebeu uma medalha de prata, um ramo de oliveira e um diploma do rei George da Grécia.

Hoje, cada país anfitrião desenha suas próprias medalhas. As medalhas para os Jogos de Verão, no entanto, devem incluir uma representação da Nike, com o Estádio Panathenaic no verso da medalha.

A atleta olímpica espanhola Thaïs Henríquez segurando a medalha de bronze dos Jogos Olímpicos de Londres de 2012. A medalha traz a imagem de Nike (deusa da vitória) mostrada contra o antigo Estádio Panathenaic de Atenas.
A deusa Nike voa diante do Estádio Panathenaic na Medalha dos Jogos Olímpicos de Verão de Londres de 2012

Os famosos cinco anéis

Hoje, a maioria das pessoas teria pouca dificuldade em identificar uma imagem de cinco anéis coloridos entrelaçados sobre um fundo branco. Cada anel representa um dos cinco continentes, e as cores azul, amarelo, verde, vermelho, preto e branco (do fundo) formam a combinação de cores de todas as bandeiras nacionais.

A bandeira olímpica, desenhado em 1912 por Pierre de Coubertin

Os anéis olímpicos estão entre os símbolos mais instantaneamente reconhecíveis e duradouros no mundo. No entanto, eles não apareceram até 16 anos após os jogos de Atenas, quando Pierre de Coubertin esboçou o motivo no cabeçalho de uma carta a um membro do COI em 1912. Mais tarde, ele pediu à loja de departamentos parisiense Bon Marché para confeccionar a primeira bandeira olímpica, que tem sido hasteada desde então.

Uma corrida longa à igualdade

Nas olimpíadas antigas, a participação era restrita a cidadãos livres do sexo masculino da Grécia. Isto significava que escravos, estrangeiros e as mulheres estavam excluídos da competição. Como nos jogos antigos, os jogos de Atenas de 1896 não foram abertos para atletas do sexo feminino.

Nos jogos de Paris de 1900, no entanto, as mulheres se uniram à competição, mas foram abertos apenas dois eventos para elas: tênis e golfe. Charlotte Cooper, tenista australiana, ganhou as duas primeiras medalhas de ouro das mulheres dos jogos modernos, com vitórias na individual feminina e nas duplas mistas.

A campeã de tênis australiana Charlotte Cooper trabalhando na quadra nos jogos de Paris de 1900.

Em 1912, as competições femininas de natação foram acrescentadas ao programa. Ao longo do século XX, o COI acrescentou mais eventos femininos, e, em 1991, declarou que qualquer novo esporte deverá incluir eventos para ambos os sexos.

Medalhistas dos 100 metros femininos, Jogos de Estocolmo, 1912. Da esquerda para a direita: Fanny Durack (1º lugar, AUS), Wilhelmina Wylie (2º lugar, AUS) e Jennie Fletcher (3º lugar, GBR)
Legendária velocista americana Wilma Rudolph fazendo história na pista. Ela foi a primeira americana a ganhar três medalhas de ouro no atletismo durante um único Jogos Olímpicos, de Roma, 1960.

A adição do boxe feminino aos Jogos Olímpicos de Verão de Londres de 2012 proporcionou paridade ao programa olímpico pela primeira vez na história.

Boxe feminino nos Jogos de Verão de Londres de 2012

Os Jogos Paraolímpicos

Em 1948, o Dr. Ludwig Guttmann organizou um evento para veteranos britânicos feridos da Segunda Guerra Mundial. Chamado de os "Jogos Internacionais de Cadeira de Rodas" essas competições coincidiram como as Olimpíadas de Londres daquele ano.

Os "Jogos de Cadeira de Rodas" foram realizados novamente em 1952, mas desta vez o evento contou com concorrentes de outras nações, tornando-se assim a primeira competição internacional de seu tipo.

Ficaram conhecidos como os "Jogos de Stoke Mandeville" e evoluiriam até o que conhecemos hoje como os "Jogos Paraolímpicos". Os primeiros Jogos Paraolímpicos abertos foram realizados em Roma em 1960. Desde então, têm sido realizados em conjunto com as Olimpíadas de Verão.

Embora os atletas com deficiência tenham sempre desempenhado um papel integral nos Jogos Olímpicos, os Jogos Paraolímpicos oferecem aos atletas uma oportunidade única para brilhar.

O atleta olímpico Billy Pontes celebra o desempenho de medalha de ouro da Equipe do Canadá no Sledge Hockey, nos Jogos Paraolímpicos de Inverno de 2006, em Turim, Itália.

Os Jogos Olímpicos percorreram uma grande distância desde suas antigas origens religiosas e esportivas. Os jogos se transformaram de uma atividade desportiva amadora na Inglaterra rural a um evento internacional sonhado por Pierre de Coubertin, e agora são uma celebração global da concorrência pacífica, da diversidade e da perseverança.

E os jogos continuam a evoluir. A próxima parada nesta jornada épica será no Rio de Janeiro, Brasil, em agosto de 2016, a maneira perfeita para marcar o aniversário histórico dos Jogos Olímpicos modernos.

Vista do Rio de Janeiro, Brasil - cidade anfitriã para os Jogos de 2016, de 05 a 21 de agosto.
Compartilhar esta história com um amigo
Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil