Guerra e Paz

Entenda o contexto de uma das maiores obras-primas brasileiras

Do Projeto Portinari

Portinari pintando o painel da ONU (1955)Projeto Portinari

Guerra e Paz representam sem dúvida o melhor trabalho que já fiz…
Dedico-os à humanidade…

Portinari para a Agência Reuters, 1957      

Painel de Portinari na ONU (1957-09-03)Projeto Portinari

… a mais importante obra de arte monumental doada à ONU.

Dag Hammarskjold, Secretário-Geral da ONU, 1957

Portinari pintando os painéis para a ONU (1955), de Renata FrankProjeto Portinari

Presentes do Governo Brasileiro para a sede da ONU, em NY, os painéis Guerra e Paz foram encomendados no final de 1952 ao pintor.

Correspondência Correspondência (1952-09-19), de Vasco Leitão da CunhaProjeto Portinari

Um brasileiro construirá a sede da ONU Um brasileiro construirá a sede da ONU (1947-03-05)Projeto Portinari

Portinari pintando o painel "Paz" para a ONU (1955)Projeto Portinari

Era uma superfície de 280 metros quadrados, espaço maior do que o do Juízo Final, de Miguel Ângelo, na Capela Sistina.

Portinari e as maquetes para os painéis da ONU (1955-11), de Antônio RudgeProjeto Portinari

Portinari pintando os painéis para a ONU (1955)Projeto Portinari

Contrariando as recomendações médicas, proibido de pintar por sintomas de intoxicação pelas tintas, Portinari aceitou o convite. No auditório dos estúdios da TV Tupi, durante 4 anos, trabalhou com afinco na confecção de 180 estudos (a maioria deles a lápis de cor), esboços e maquetes para os murais.

Portinari e sua obra, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Portinari pintando maquetes para o painel Guerra, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Portinari e sua obra, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações

Mãe com Filho Morto (1955), de Candido PortinariProjeto Portinari

A guerra seria representada através dos sofrimentos do povo e não de soldados em combate.

Antonio Bento

Mulher com Filho Morto, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mulher e Criança, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mãe, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mulher Chorando, Candido Portinari, 1955-05, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mulher Chorando e Mão, Candido Portinari, 1955-04, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mulher Chorando, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mulher Chorando, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mulher Ajoelhada, Candido Portinari, 1955-05, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Sofrimento de Mãe, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mulher Ajoelhada, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mulheres Chorando, Candido Portinari, 1956, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mãe com Filho, Candido Portinari, 1955-04, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Pés Dobrados, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mulher Ajoelhada com Filho Morto, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Filho Morto, Candido Portinari, 1955-04, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Viúva, Candido Portinari, 1955-05, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mulher Chorando, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mãos Entrelaçadas, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mulher Chorando, Candido Portinari, 1955-04, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mãe e Filha, Candido Portinari, 1955-05, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Menino Morto, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Morto, Candido Portinari, 1958, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Menino Órfão, Candido Portinari, 1956, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Cabeça de Homem, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Cabeça de Mulher, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Cabeça de Velho, Candido Portinari, 1955-05, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Cabeça de Mulher, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mãos Entrelaçadas, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Fera, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações

"O grupo das hienas, metáfora judicativa através da qual Portinari vê e retrata o homem que faz a guerra, é de tal realidade – de tal realismo excessivo – que essas feras carniceiras, noturnas e covardes, aparecem de garras prontas para o banquete, nas vestes e padrões que a natureza lhes deu."

Clarival do Prado Valladares

Feras, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Fera, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Fera, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Fera, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Feras, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
A Morte Cavalgando, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações

"Portinari teve nos quatro cavaleiros do Apocalipse o seu ponto de partida para toda A Guerra, intemporal e ubíqua."

Clarival do Prado Valladares

Cavalo, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Cavalo, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Cabeça de Cavalo, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Cabeça de Cavalo, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações

Papa-Vento (1956), de Candido PortinariProjeto Portinari

Com todos esses tons dourados, alegres, crepitantes de vida, o pintor parece nos dizer: "A paz universal é possível".

Israel Pedrosa

Menino com Cata-Vento, Candido Portinari, 1955-06, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Menino com Diabolô, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Perna e Pé, Candido Portinari, 1955-08, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Plantando Bananeira, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Meninos no Balanço, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Dois Cabritos, Candido Portinari, 1955-06, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Figura com Carneiro, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Batedor de Arroz, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Batedores de Arroz, Candido Portinari, 1955-06, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Dança de Roda, Candido Portinari, 1955-06, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mulher, Candido Portinari, 1955-07, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Figura de Mulher, Candido Portinari, 1955-07, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Casal Montado a Cavalo, Candido Portinari, 1955-08, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Lampião e Maria Bonita, Candido Portinari, 1955-08-15, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Coro, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Coro, Candido Portinari, 1955-06, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Paz, Candido Portinari, 1955-06, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mãos, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mãos, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Mãos, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações

Guerra (1952), de Candido PortinariProjeto Portinari

Guerra

1952-1956

Guerra, Candido Portinari, 1952, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Guerra, Candido Portinari, 1952, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Guerra, Candido Portinari, 1954, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Guerra, Candido Portinari, 1952, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
O painel "Guerra" na ONU, 1968-06, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações

Paz (1952), de Candido PortinariProjeto Portinari

Paz

1952-1956

Meninos Brincando, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Paz, Candido Portinari, 1955-06, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Paz, Candido Portinari, 1952, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Paz, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Paz, Candido Portinari, 1954, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações
Paz, Candido Portinari, 1952, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações

Portinari pintando os painéis para a ONU (1955), de Renata FrankProjeto Portinari

Os painéis Guerra e Paz, obra máxima de Candido Portinari, são o resultado de uma vida dedicada ao amor pelo ser humano. 

O presidente JK na mostra dos painéis da ONU (1956-03), de Armando RozárioProjeto Portinari

Encomenda entregue. Mas ninguém havia visto ainda os painéis em sua plenitude, nem mesmo o próprio artista. Foi então que começou um movimento de opinião pública, e um grupo de artistas e intelectuais apelou ao Itamaraty para que os painéis fossem expostos no Brasil antes do embarque para os EUA, para que fosse dada uma chance ao público brasileiro de vê-los, pela primeira e derradeira vez.

Exposição dos painéis "Guerra" e "Paz" (1956-03)Projeto Portinari

“Não é de estranhar que às 23 horas da noite da inauguração, Portinari haja perdido a voz”. Escreveu Mario Barata sobre a exposição de Guerra e Paz no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, em 1956. “A vibração dos amigos, conhecidos e desconhecidos chegou ao pintor. E a voz do autor dos painéis, emocionada, baixou de tom, reduziu-se a um fio, emudeceu. Portinari estava assistindo ao maior triunfo da sua vida, inédito nos últimos 80 anos da história do Ocidente.

Nunca, na arte moderna do mundo inteiro, um pintor viu as suas obras substituírem-se aos acordes de Wagner e Verdi, à fantasia dos ballets de Chopin, à majestade das orquestras sinfônicas. Pela primeira vez no século XX, o maior teatro de uma cidade transforma-se em templo da pintura...

O povo lotou o Municipal para ver os painéis de Portinari O povo lotou o Municipal para ver os painéis de Portinari (1956-02-29)Projeto Portinari

...Grupos de estudantes, operários, moças, velhos, pessoas vestidas simplesmente, uma grande massa que se renovava continuamente, durante todo o dia e pela noite a dentro, lotou o Municipal nos poucos dias de exposição. Todos os jornais deram amplo espaço ao acontecimento. A Imprensa Popular abriu a manchete: “O povo lotou o Municipal para ver os painéis de Portinari”. E registrou em subtítulo: “‘Nunca vi uma coisa assim’, disse o porteiro que distribuía os folhetos à entrada...

Exposição dos painéis "Guerra" e "Paz" (1956-03)Projeto Portinari

... era estranha e devota aquela pequena multidão de vultos negros, assombracionais, de pé, imóveis, absortos, magnetizados, em frente à dupla labareda que se alastrava por todo o campo visual (...).

O deslumbramento inicial da visão ainda me habita, e não sei de outras palavras com que lhes fale da exposição de Guerra e Paz no Teatro Municipal..."

Carlos Drummond de Andrade

Painel de Portinari na ONU (1957-08-30)Projeto Portinari

Logo depois de desmontada a exposição, os painéis foram enviados à ONU.

Painel de Portinari na ONU (1957-08-30)Projeto Portinari

Painel de Portinari na ONU (1957-09-03)Projeto Portinari

No entanto, somente em 6 de setembro de 1957, após dois imensos caixotes contendo a obra ficarem no porão da instituição durante um ano e seis meses, Guerra e Paz foram finalmente doados à ONU em cerimônia oficial.

Painéis de Portinari na ONU (1957-09-06)Projeto Portinari

Devido ao envolvimento de Portinari com o Partido Comunista, Portinari não foi convidado a comparecer à cerimônia, sendo representado pelo chefe da delegação brasileira na Organização, o Embaixador Cyro de Freitas-Valle, que afirma: “Com pesar não o vejo hoje entre nós”. E acrescenta: “Desejo salientar um ponto: o Brasil está oferecendo hoje às Nações Unidas o que acredita ser o melhor que tem para dar”.

Painéis de Portinari na ONU (1957-09-06)Projeto Portinari

"Seja por dimensão, ou por grandeza de pintura, esses dois painéis de Portinari que decoram o saguão da Assembleia da Organização das Nações Unidas, em Nova York, desde 1956, podem ser considerados entre os principais exemplos da pintura universal de sentimento comunitário do corrente século."

Clarival do Prado Valladares

Mãos Entrelaçadas (1955), de Candido PortinariProjeto Portinari

"Se tais pinturas não se gravarem por toda a vida na tela interior, é que não merecíamos tê-las visto. Usando a linguagem da Obra de arte, que é uma alegria perfeita mesmo quando nos expões o pranto e a solidão mortuária, Portinari nos diz: Olha, vê bem, penetra o fundo destas imagens e escolhe."

Carlos Drummond de Andrade, 1956.

Portinari pintando os painéis para a ONU (1955)Projeto Portinari

Obras Desaparecidas

Entre estas obras não localizadas até hoje pelo Projeto Portinari, há seis importantes estudos de Portinari para os painéis Guerra e Paz. Cinco deles estão entre os únicos 12 pintados à óleo sobre madeira em tamanho natural. O Projeto Portinari segue obstinadamente seu trabalho de levantamento e catalogação sobre a obra completa do pintor. Se você tem alguma informação sobre o paradeiro destas obras, envie para pp@portinari.org.br

Mulheres Chorando e Criança Morta, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações

Mulheres Chorando e Criança Morta c.1955 Pintura a óleo/madeira 160 x 190cm (estimadas)

Sem assinatura e sem data Coleção desconhecida

OBSERVAÇÕES: Maquete para o painel “Guerra” [FCO 3799]

Obra não localizada

Exposições: Bezalel National Art Museum. Portinari, oil paintings and drawings: 1940-1956. 16 jun. 1956., (14) Tel Aviv Museum. Portinari, oil paintings and drawings: 1940-1956. 1956., (14) Museum of Modern Art. Portinari, oil paintings and drawings: 1940-1956. 1956., (14) Museum of Ein Harod. Portinari, oil paintings and drawings: 1940-1956. 1956., (14) Museu de Arte Moderna de São Paulo. Bienal de São Paulo. 2 jul. 1955., (9) Maison de la Pensée Française. Portinari: oeuvres récentes. 26 mar. 1957., (9)

Órfão, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações

Órfão c.1955 Pintura a óleo/madeira 194 x 54.5cm (estimadas) Sem assinatura e sem data

Coleção desconhecida

OBSERVAÇÕES: Maquete para o painel “Guerra” [FCO 3799] Obra não localizada.

Exposições: Bezalel National Art Museum. Portinari, oil paintings and drawings: 1940-1956. 16 jun. 1956., (15) Tel Aviv Museum. Portinari, oil paintings and drawings: 1940-1956. 1956., (15) Museum of Modern Art. Portinari, oil paintings and drawings: 1940-1956. 1956., (15) Museum of Ein Harod. Portinari, oil paintings and drawings: 1940-1956. 1956., (15) Museu de Arte Moderna de São Paulo. Bienal de São Paulo. 2 jul. 1955., (4) Maison de la Pensée Française. Portinari: oeuvres récentes. 26 mar. 1957., (10) Museu de Arte Moderna de São Paulo. Bienal de São Paulo. set. 1959., (28) Haus der Kulturinstitute. Exposição Portinari. 20 jul. 1957. Exposição Portinari. 18 out. 1957.

Mulheres Chorando, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações

Mulheres Chorando
[1955]

Pintura a óleo/madeira
Dimensões desconhecidas
Coleção desconhecida

OBSERVAÇÕES:
Maquete para o painel “Guerra” [FCO 3799]
Obra não localizada

Exposições:
• Museu de Arte Moderna de São Paulo. Bienal de São Paulo. 2 jul. 1955., (3)
• Dum Uméni. Candido Portinari. 17 jun. 1960., (52)
• Galerie Nacionale. Candido Portinari. 22 jul. 1960., (59)
• Galerie Manes. Candido Portinari. 15 set. 1960., (52)

Menino Morto, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações

Menino Morto
[1955]

Pintura a óleo/madeira

Dimensões desconhecidas
Coleção desconhecida

OBSERVAÇÕES:
Maquete para o painel “Guerra” [FCO 3799]
Obra não localizada.

Mulheres Chorando, Candido Portinari, 1955, Da coleção de: Projeto Portinari
Mostrar menosMais informações

Mulheres Chorando [1955]

Pintura a óleo/madeira 160 x 190cm (estimadas) Coleção desconhecida

OBSERVAÇÕES: Maquete para o painel “Guerra” [FCO 3799]

Obra não localizada

Esta obra obteve o Prêmio Nacional Guggenheim em 1956.

Exposições: Museu de Arte Moderna de São Paulo. Bienal de São Paulo. 2 jul. 1955., (8) Wildenstein. Candido Portinari. 16 abr. 1959., (6) Palácio de Bellas Artes. Obras de Candido Portinari. 4 jul. 1958., (6) Musée National d'Art Moderne. Prix Guggenheim - 1956. 28 nov. 1957., (11) Solomon R. Guggenheim Museum. Guggenheim International Award - 1956. 27 mar. 1957.

Créditos: história

Direção Geral: João Candido Portinari
Curadoria e Pesquisa: Maria Duarte
Textos: Projeto Portinari
Copyright Projeto Portinari

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Ver mais
Tema relacionado
Portinari: o Pintor do Povo
A vida e a obra de um dos artistas brasileiros mais celebrados
Ver tema
Google Apps