A história da criação do Centro de Documentação do Theatro Municipal remonta ao ano de 1942, quando o pintor Eliseu Visconti – responsável por diversas obras de decoração do Theatro Municipal – doou, à então Prefeitura do Distrito Federal, seus estudos para fins de visitação pública.
(Clique na imagem para ver os detalhes)

Em 20 de janeiro de 1950 a Prefeitura do Distrito Federal instalou o Museu dos Teatros do Rio de Janeiro (criado pela Lei 425 de 28 de novembro de 1949) no Salão Assyrio do Theatro Municipal.
O museu foi aberto ao público em 2 de abril de 1951.

Ao acervo inicial do Museu dos Teatros do Rio de Janeiro se somaram doações de milhares de peças, o que favoreceu a ampliação do acervo e sua importância como fonte de pesquisas, atraindo pesquisadores de diversas partes do país e do mundo.
(Clique nas imagens para ver os detalhes)

A coleção do Centro de Documentação reúne acervo documental e museológico.
O acervo documental é composto de fotografias, programas de espetáculos, libretos, partituras, manuscritos, cartões postais, cartazes, folhetos, livros e periódicos.

O acervo museológico abrange mais de 600 peças e é composto por pinturas, porcelanas, cristais, desenhos, esculturas, indumentária, numismática, mobiliário, objetos pessoais de artistas e objetos de cena.

Com uma coleção acumulada por mais de meio século, o Centro de Documentação do Theatro Municipal é uma das mais importantes instituições de referência da história e da memória das artes cênicas do país.

Créditos: história

Fontes Documentais
Acervo do Centro de Documentação da Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro - CEDOC/FTMRJ

Curadoria e Texto
Fátima Cristina Gonçalves

Fotografias
João Lima
Júlia Rónai

Créditos: todas as mídias
Em alguns casos, é possível que a história em destaque tenha sido criada por terceiros independentes. Portanto, ela pode não representar as visões das instituições, listadas abaixo, que forneceram o conteúdo.
Traduzir com o Google
Página inicial
Explorar
Por perto
Perfil